#betrend moda

6 revistas de moda que qualquer apaixonada por moda deve conhecer... e ler!

Conheça as principais revistas de moda que não podem faltar na prateleira de qualquer amante do estilo.

As revistas de moda são sagradas para os amantes deste universo.

A verdade é que fazer moda e estar na moda são coisas completamente diferentes. Para quem vive, sonha e respira moda, fazer é o verbo, e não se chega lá sem algumas fontes de inspiração regular.

No caso, uma boa revista de moda é praticamente obrigatória para uma fashionista que se preze. Seja para ver ideias de looks ou para antever as tendências da próxima estação, estas publicações existem quase como um fórum para especialistas e há para todos os todos os gostos e em (quase) todas as línguas.

Algumas das revistas de moda da lista que se segue existem em português, outras só se encontram em edição internacional. Em todo o caso, mesmo as que têm edição nacional costumam ter conteúdos diferentes para cada país, pelo que, dependendo das suas prioridades, pode valer a pena espreitar as edições originais.

Revistas de moda que uma fashionista não dispensa

revistas de moda

Vogue

Lançada pela primeira vez em 1892, a Vogue ainda hoje é uma espécie de bíblia da moda para fashionistas e aficionadas do estilo. Conhecida pelos editoriais, a revista aponta tendências e interpreta-as de forma profissional e original, daí que seja uma fonte de inspiração incontornável.

Incontornável é também a diretora da revista, a irreverente Anna Wintour, que, por si só, já é também um ícone da moda (até serviu de inspiração ao filme “O diabo veste Prada”).

Harper’s Bazaar

A Harper’s Bazaar disputa o primeiro lugar no top das melhores revistas da moda com a Vogue, mas assume-se num estilo editorial diferente.

Mais artística, interpreta as tendências de uma forma mais livre e, por vezes, irreverente, dando maior protagonismo à moda de alta costura - de resto, o lema original da revista era “the well-dressed woman and the well-dressed mind” (que no fundo indica que a revista se assume como a fonte estilo para as mulheres e as mentes bem vestidas), o que dá logo a entender que, aqui, a moda é uma ciência e vai muito além da combinação de cores e padrões.

W Magazine

A revista W está entre as mais conhecidas revistas de moda internacionais, embora não seja sempre fácil de encontrar em Portugal.

Nestas edições os conteúdos não são tão técnicos e abordam temas mais abrangentes (tanto pode ler sobre as tendências da estação como sobre celebridades, música ou viagens).

Famosos mesmo são os ensaios fotográficos, que basicamente justificam a compra de todos os números.

revistas de moda

Elle

Entre as revistas de moda feminina, pode dizer-se que a Elle é uma espécie de filha da Vogue - é mais leve, menos técnica, e mais focada nas tendências atuais.

O público-alvo, claro, também é diferente: está entre os 25 e os 50 anos e caracteriza-se, sobretudo, por ser consumidor de moda em vez de trendsetter. Por este motivo, grande parte de cada edição é dedicada a marcas de moda tradicionais, aproximando o estilo da população comum.

InStyle

Semelhante à Elle, a InStyle é uma revista de moda focada em traduzir o que se vê na passerelle para as consumidoras comuns, de forma a que possam comprar e reproduzir os looks em casa. Tem muito conteúdo de marcas tradicionais e inclui peças sobre outros temas generalistas.

Marie Claire

Voltamos às revistas de moda mais “idosas”: lançada em Paris em 1937, a Marie Claire é hoje um título muito popular entre as fashionistas, sobretudo porque dá a conhecer as novidades das marcas de moda mais conhecidas.

Também pode servir de inspiração para looks, mas não é exatamente esse o objetivo da revista, que procura antes atualizar as consumidoras sobre o que vão encontrar de novo nas lojas.

Se gosta de estar a par das tendências deixamos-lhe ainda os blogs de moda que vai querer seguir.